Ovar insere-se na região do Centro (NUTS II) e sub-região do Baixo Vouga (NUTS III), pertencendo também ao Distrito de Aveiro. O município tem cerca de 58.282 habitantes (2010), apresentando um povoamento disperso alinhado que se distribui por oito Freguesias: Arada, Cortegaça, Esmoriz, Maceda, Ovar, S. João de Ovar, S. Vicente de Pereira e Válega.

O Município de Ovar subscreveu, em 20 de Janeiro de 2010, o Pacto dos Autarcas europeus. O Pacto dos Autarcas é uma das mais relevantes e ambiciosas iniciativas voluntárias europeias, no contexto do combate às alterações climáticas. A adesão ao Pacto dos Autarcas materializa o compromisso dos Municípios em reduzirem em mais de 20% as suas emissões de CO2.

Para atingirem os objectivos de redução das emissões de CO2 até 2020 os signatários do Pacto dos Autarcas assumem o compromisso de:

  • superar os objectivos definidos pela UE para 2020 reduzindo as emissões nos territórios respectivos em, pelo menos, 20% mercê da aplicação de um plano de acção em matéria de energia sustentável nas áreas de actividade que relevam das suas competências. O compromisso e o plano de acção serão ratificados de acordo com os respectivos procedimentos;
  • elaborar um inventário de referência das emissões como base para o plano de acção em matéria de energia sustentável;
  • apresentar o plano de acção em matéria de energia sustentável no prazo de um ano a contar da data da assinatura;
  • adaptar as estruturas municipais, incluindo a atribuição de recursos humanos suficientes, a fim de levar a cabo as acções necessárias;
  • mobilizar a sociedade civil para participar no desenvolvimento do plano de acção, delineando as políticas e medidas necessárias para aplicar e realizar os objectivos do plano;
  • apresentar um relatório de aplicação, pelo menos, de dois em dois anos após a apresentação do plano de acção para fins de avaliação, acompanhamento e verificação;
  • partilhar experiência e o saber-fazer com outras entidades territoriais;
  • organizar Dias da Energia ou Dias do Pacto Municipal em cooperação com a Comissão Europeia e outras partes interessadas, permitindo aos cidadãos beneficiar directamente das oportunidades e vantagens oferecidas por uma utilização mais inteligente da energia e informar periodicamente os meios de comunicação social locais sobre a evolução do plano de acção;
  • participar e contribuir para a Conferência anual de Autarcas da UE para uma Europa da Energia Sustentável;
  • divulgar a mensagem do Pacto nos fóruns apropriados e, em particular, encorajar outros autarcas a aderir ao Pacto.